Defesa de Defensores/as: campanha do Jubileu Sul/Américas alcança mais de 280 mil pessoas

Relatório “Apuestas, Caminos y Tejidos Construidos” faz balanço da campanha de Defesa de Defensores e Defensoras de Direitos Humanos e da Natureza, realizada pelo Jubileu Sul/Américas desde 2019 em 20 países da América Latina e Caribe.

Por Flaviana Serafim I Jubileu Sul Brasil 

A Rede Jubileu Sul/Américas lançou o relatório “Apuestas, Caminos y Tejidos Construidos”, com balanço de atividades realizadas na América Latina e Caribe como parte da campanha de Defesa de Defensores e Defensoras de Direitos Humanos e da Natureza. 

Iniciada em 2019, a campanha de solidariedade surgiu com os objetivos de ampliar a mobilização social em favor dos defensores/as dos direitos humanos e da natureza nos países da região; de desenvolver ações coordenadas frente às denúncias de violações, principalmente no Brasil, Guatemala, Haiti, Honduras e México; e criar alianças com outras organizações de direitos humanos para fortalecer as ações de defesa. 

A campanha tem entre os eixos centrais questões como a militarização e violência dos corpos e territórios, o racismo e o colonialismo como instrumentos de opressão institucional, o financiamento da violência pelo capital corporativo e as burguesias nacionais, e a importância dos direitos humanos e da natureza e seus defensores para a garantia da vida.

De outubro de 2019 até outubro de 2021, além das atividades e mobilizações presenciais, a ação digital nas redes sociais alcançou 284 mil pessoas nos 20 países nos quais a campanha vem sendo realizada (Argentina, Brasil, Chile, Paraguai, Uruguai, Equador, Venezuela, Colômbia, Peru, Guatemala, El Salvador, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Cuba, Haiti, Porto Rico, República Dominicana, Trinidad e Tobago). 

Entre as atividades promovidas no período, a ação #SomosVALLECITO #SomosOFRANEH de apoio, solidariedade e denúncia pública internacional na defesa permanente da comunidade garífuna de Vallecito, em Honduras, e a exigência de respeito à integridade física de defensores/as da Organização Fraternal Negra Hondurenha (OFRANEH) e a mobilização internacional por justiça para Bertha Cáceres, co-fundadora do Conselho Cívico de Organizações Populares e Indígenas de Honduras (COPINH), assassinada em março de 2016 por sua conta megaprojetos que impactavam os povos originários hondurenhos. 

No Brasil, a campanha vem cobrando justiça no caso Marielle Franco,vereadora do PSOL morta em março de 2018, no Rio de Janeiro, sem que os assassinos tenham sido identificados até hoje. As ações do Centro Dandara de Promotoras Legais Populares contra a violência à mulher e a articulação da Rede Jubileu Sul Brasil junto à Plataforma de Direitos Humanos – DHESCA Brasil também estão entre os destaques do relatório. 

A iniciativa é parte do projeto Fortalecimiento de la Red Jubileo Sur/Américas en el logro del desarrollo y de la soberanía de los pueblos latinoamericanos y caribeños, cofinanciado pela União Europeia.

Confira e baixe a íntegra (em espanhol) do relatório na biblioteca do site.

 

Fuente: Rede Jubileu Sul Brasil

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Send this to a friend