Feira do MST leva mais de 500 toneladas de alimentos saudáveis para centro de São Paulo

Quem visitar a 4ª Feira Nacional da Reforma Agrária, de 11 a 14 de maio, no parque Água Branca em SP terá acesso a 1.500 itens de produtos diversos, comercializados por mais de 1.200 feirantes

Ao final da Feira MST realiza ação solidária com doação de 25 toneladas de alimentos. Foto: Joka Madruga

Da Página do MST

Já saboreou ou conhece os produtos da Reforma Agrária produzidos pelos Sem Terra? Já foi a uma Feira Nacional do MST e voltou para casa com a sacola cheio de alimentos saudáveis e aquele gostinho de quero mais? Esse momento está chegando novamente para a população da capital paulista e da região metropolitana de São Paulo. De 11 a 14 de maio, o MST ocupa o centro da capital com a 4ª Feira Nacional da Reforma Agrária, no parque Água Branca.

A Feira irá oferecer à população 500 toneladas de alimentos de 24 estados, produzidos pelas famílias Sem Terra nas cinco regiões do país. A maior parte dos produtos cultivados de forma agroecológica ou estão em processos de transição para a agroecologia.

Quem visitar o espaço terá acesso a uma diversidade de 1.500 itens de produtos diferenciados, comercializados por mais de 1.200 feirantes. Além de trazer nos alimentos, produtos e debates uma perspectiva de cuidado com nossos biomas, preservando e regenerando o meio ambiente nos territórios da Reforma Agrária Popular.

O evento também conta com a realização de seminários, conferências e ação solidária com doação de 25 toneladas de alimentos, ao final da feira. Contribuindo assim no combate à fome no país.

Diego Moreira do setor de produção do MST explica, que durante a Feira a população terá contato com várias cadeias produtivas, organizadas desde os assentamentos, cooperativas até o processo de comercialização dos produtos de Reforma Agrária.

“Vamos perceber a presenças dos arrozes, em especial do nosso arroz orgânico, a diversidade dos feijões, que produzimos no Brasil todo. Também cadeias importantes, como o leite e derivados, os derivados da cana-de-açúcar, derivados de milho, os cafés, o cacau, a mandioca. Além dos in natura, produção de hortifrúti, a produção que no dia a dia vai pras feiras nos municípios, estados, vai pra alimentação escolar e pro mercado convencional”, ressalta Diego.

Marcando também o início das comemorações rumo aos 40 anos do MST, a Feira sintetiza por meio dos alimentos saudáveis, o preparo de alimentos livres de veneno, da cultura popular Sem Terra, entre outros elementos, o processo histórico de luta e os avanços na defesa da Reforma Agrária.

“A Feira da Reforma Agrária tem o objetivo de dialogar com a sociedade o porque a Reforma Agrária é uma necessidade estrutural para o país, em contraponto ao modelo do agronegócio, que ao priorizar a produção de commodities para exportação com muito agrotóxicos, com desmatamento e queimadas é responsável pela crise ambiental que vivemos e não tem condições de resolver o problema da fome no país”, afirma Bárbara Loureiro do setor de produção do MST e da coordenação da 4ª Feira.

Além dos sabores, amoras e cores da terra repartida e da Reforma Agrária, mais de 200 artistas de todos os cantos do país irão se apresentar no evento, trazendo a importância da arte e da cultura popular como uma dimensão imprescindível dos trabalhadores/as Sem Terra. A Feira apresenta a riqueza da cultura popular brasileira também nos sabores e na diversidade gastronômica regional de todas as grandes regiões do país, que será servido nos pratos da Culinária da Terra, com 95 opções de pratos, produzidos em 30 cozinhas instaladas na Feira.

Mais de 200 artistas de todos os cantos do país se apresentam durante a Feira. Foto: Midia Ninja

Também se apresentam no palco principal artistas como Zeca Baleiro, Alessandra Leão, Ivan Lobo, Jorge Aragão, Gaby Amarantos, Jhony Hooker, Escola de Samba Camisa Verde e Branco, Lenine, Larissa Luz, Liniker, Alzira Espíndola, Tulipa, Chico Cesar, entre outros e uma diversidade de grupos culturais. Confira na programação completa.

O evento também será um momento em que o MST busca mostrar à sociedade e aos governos como a realização desse espaço de comercialização e trocas só é possível devido às ocupações de terra improdutivas, uma das principais formas de luta e pressão do Movimento em quase 40 anos de existência.

“Queremos apresentar à sociedade o fruto das nossas ocupações, organização e luta do MST, que são os alimentos saudáveis. E dialogar sobre a necessidade da retomada de políticas públicas que possibilitem o acesso à alimentação saudável, à educação e a garantia de direitos no campo. A Feira Nacional é portanto, um importante símbolo político da nossa organização, que apresenta a materialidade que tem sido construída a partir da Reforma Agrária Popular nos nossos estados”, enfatiza Bárbara.

Além de várias personalidades já confirmadas, que irão participar de espaços de debates, diálogos e visitar a Feira, como os ministros Paulo Teixeira (MDA), Alexandre Padilha (SRI), Sônia Guajajara (MPI) e Wellington Dias (MDS); Silvio Almeida (DH), os governadores Elmano de Freitas (CE), Jerônimo Rodrigues (BA) e Fátima Bezerra (RN). Além dos comunicadores, Paulo Vieira, Gregório Duvivier, Chico Pinheiro e Giovanna Nader, representantes de movimentos populares do campo e da cidade, centrais sindicais, partidos políticos progressistas e entidades parcerias.

Confira a programação completa:

11/05 – Quinta-feira
10h: Coletiva de Imprensa

Tarde: 12h às 18h
Apresentações artísticas:
Encontros e Cantorias
Cláudio Lacerda
Tom Ramos
Espetáculo de Teatro

14h – Seminário:
A Disputa Ideológica em Tempos de Neofascismo e Agronegócio

Noite – 18h às 20h
Palco Arena
Zeca Baleiro
Alessandra Leão
Participação Sem Terra

12/05 – Sexta-feira
Manhã: 8h às 12h
8h: Café Institucional
10h: Ato Político Abertura da Feira
Seminário: Políticas Públicas e Reforma Agrária Popular

Tarde – 12 às 18h
Apresentações artísticas:
Ivan Lobo
Tita Reis e Banda
Cabaré Feminista
Dáguas
Mamulengo
Cortejo Paulo Freire

13h30 Seminário
Reforma Agrária e Relações Humanas
14h Seminários:
Agroecologia e Meio Ambiente

Noite – 18h às 20h
Palco Arena
Yago Oproprio
Jorge Aragão

13/05 – Sábado
10h: Ato em defesa da Reforma Agrária

Tarde – 12 às 18h
Apresentações artísticas:
Cacique e Pajé
Baobá
Clarianas
Canções de luta
Jongo

14h- Seminários:
135 anos da abolição: latifúndio, fome e trabalho escravo;
Reforma Agrária, conflitos e desafios na atualidade;
15h – Seminário 40 anos do MST e a Memória

Noite – 18h às 20h
Palco Arena
Gaby Amarantos
Jhony Hooker
Escola de Samba Camisa Verde e Branco

14/05 – Domingo
9h: Maracatu
10h: Conferência pelo Direito a Alimentação Saudável

Tarde – 12 às 18h
13h: Ação “MST cultivando solidariedade
Apresentações artísticas:
Samba de origem
Pastoras do Rosário
Pereira da Viola
Folia de Reis
Trupe de Olho na Rua

Noite – 18h às 20h
Palco Arena
Cantadeiras
Lenine
Larissa Luz
Liniker
Alzira Espíndola
Tulipa
Chico Cesar
Mestrinho

Feira dos produtos da Reforma Agrária acontece todos os dias das 8h às 20h.

 

Fuente: Jubileu Sul Brasil

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Send this to a friend