Jubileu Sul Brasil debate e articula mobilização social para Cúpula do G20

Objetivo é fortalecer organizações e movimentos populares nas discussões e incidência em torno do encontro G20, e denunciar as falsas soluções propostas pelos 20 países mais ricos do mundo para as múltiplas crises da atualidade

Por Redação – Jubileu Sul Brasil

A Rede Jubileu Sul Brasil (JSB) está engajada na mobilização para participação das organizações e movimentos populares na Cúpula de Líderes do G20, que ocorre nos dias dias 18 e 19 de novembro deste ano, reunindo no Rio de Janeiro chefes de Estado e países membro do “Grupo dos 20”,  formado pelas maiores economias do mundo. Entre 15 e 17 de novembro, também acontece a Cúpula Social para participação da sociedade civil nas discussões e formulações de políticas relacionadas ao G20. 

Ao longo do  ano, o JSB impulsiona uma série de ações, discussões e articulações visando aprofundar estratégias, fortalecer a organização popular para o G20, e denunciar as falsas soluções que os países membros do G20  propõem para as múltiplas crises da atualidade. 

A  busca pela apropriação do debate para qualificar a participação de organizações e movimentos na Cúpula do G20  também é central para o Jubileu Sul Brasil. Por isso, a  Rede acaba de lançar um primeiro boletim informativo, que explica qual o impacto das decisões do “Grupo dos 20” na vida da população, o que está em jogo na cúpula, os caminhos de incidência e resistência popular. 

O informativo traz ainda o alerta da  Rede JSB sobre as falsas soluções do G20, como a  questão da troca das dívidas públicas por saúde – na prática, uma “troca” por meio de privatizações e da mercantilização explorando o setor de saúde no Brasil, e também para a troca da dívida por natureza, com a exploração de recursos e do meio ambiente, proposta que vem sendo retomada pelos países do Norte global. 

A versão impressa será distribuída na primeira reunião de chanceleres do G20, que se realiza  entre os dias 21  e 22 de fevereiro, na Marina da Glória, na capital fluminense, tendo a “reforma” na governança global como uma das pautas. 

O encontro de chanceleres reúne membros da  chamada “Trilha de Sherpas”, comandada por emissários das lideranças do G20, que supervisionam e encaminham negociações, discutem agenda e debatem acordos até a cúpula final  O sherpa indicado pelo governo brasileiro é o embaixador Maurício Lyrio, secretário de Assuntos Econômicos e Financeiros do Itamaraty.

Na mesma semana, o boletim do Jubileu Sul Brasil  também será entregue por representantes da Rede JSB  que participam da Jornada Latino-americana e Caribenha de Integração dos Povos, de 22 até 24 de fevereiro, em Foz do Iguaçu (PR). 

Até a realização da cúpula, estão previstas mais de 100 reuniões, virtuais e presenciais, dos grupos de trabalho e forças-tarefa que compõem o G20, nas cidades-sede em todas as regiões do Brasil. 

Entre nações membros e países convidados, a Cúpula do G20 terá participação da África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia e Turquia, além da União Africana e da União Europeia. 

Confira o boletim:

boletim-G20_informativo-1_site-1

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Send this to a friend