Jubileu Sul Brasil lança estudo sobre Circuitos Econômicos Solidários

Lançamento ao vivo é neste 21 de junho, às 19h30, nas redes sociais. Publicação digital traz exemplos práticos de circuitos econômicos solidários no Brasil, Guatemala, México e República Dominicana

Por Flaviana Serafim – Jubileu Sul Brasil

Jubileu Sul Brasil e o Jubileu Sul/Américas lançam nesta segunda-feira (21) o estudo “Experiências Econômicas Autogestionadas na América Latina e Caribe”. O evento, em parceria com a Semana Social Brasileira, tem transmissão ao vivo a partir das 19h30 na página do Facebook das organizações e também no YouTube.

A publicação (baixe a íntegra em espanhol no final do texto) traz exemplos práticos de experiências de circuitos econômicos solidários no Brasil, Guatemala, México e República Dominicana, como estratégia de liberação ao modelo de endividamento que subjuga os povos e os bens da natureza do sul global.

Participam do lançamento os pesquisadores responsáveis pelo estudo Celina Valadez, do Dinamismo Juvenil (México), Euclides Mance, da Solidarius Brasil (Brasil), e Nicolas Cruz Tine, do IDEAC (República Dominicana), e ainda Martha Flores, secretária geral do Jubileu Sul/Américas e coordenadora da Intipachamama (Nicarágua). A mediação é da economista Sandra Quintela, articuladora do Jubileu Sul Brasil.

Além de discutir os problemas do modelo de endividamento público e privado que afeta os países da região, o estudo traz uma série de recomendações e visa gerar acúmulo teórico para ação transformadora na realidade, com estratégias para reprodução da riqueza de forma coletiva, a partir da economia solidária como alternativa ao capitalismo.

Acesse o estudo em espanhol (formato PDF) clicando aqui.

 

Fuente: Jubileu Sul Brasil

#LaUsinAcoso

Campaña de sensibilización en contra del acoso sexual en las universidades de Ecuador.

El acoso sexual es un tipo de violencia de género que ocurre en sociedades patriarcales como Ecuador. Este problema afecta la vida de las personas en todos los ámbitos sociales, públicos y privados.

Queremos una vida universitaria libre de acoso sexual, por ello es necesario concientizar a estudiantes, docentes y al personal administrativo y de servicios sobre todas las conductas agresoras consideradas como acoso sexual.

Desmitifiquemos el acoso, compartamos conocimientos y promovamos la participación de todxs para frenar y erradicar el acoso sexual de nuestras instituciones.

Te compartimos una serie de podcast donde encontrarás información y testimonios con alto valor simbólico y liberador.

#Infórmate #Involúcrate #Denuncia

Fuente: Radio Temblor